Socorro, meu celular foi hackeado!

Diante do crescente número de golpes virtuais, em especial, depois da pandemia, que deixou uma quantidade muito maior de pessoas conectadas, o tempo todo, portanto, mais expostas aos riscos de crimes virtuais, resolvemos abordar esse assunto, de uma maneira bem simples, sem aquele monte de termos incompreensíveis a grande maioria das pessoas.

Vou procurar fazer esse texto na forma de perguntas e respostas, com as dúvidas e questionamentos mais comuns que nos deparamos, desmistificando alguns pontos.

  1. Meu celular pode pegar vírus ou ser hackeado?

Pode sim. Essa era uma preocupação praticamente nula nos celulares antigos, quando eles não acessavam à Internet, mas hoje, como a grande maioria dos celulares está conectada à Internet, essa passou a ser uma preocupação real, pois QUALQUER dispositivo que se conecte à Internet pode ser hackeado e pode ser infectado por vírus e outras pragas virtuais.

  1. O que posso fazer para me proteger?

Algumas dicas são comuns e seguem aquele conjunto de orientações que já deveríamos ter nos computadores. Vou colocá-las na forma de tópicos, logo abaixo.

Dicas:

  • Instale um antivírus no seu celular. Sim, existe antivírus para celular e é importantíssimo que faça isso no seu, caso ainda não tenha. Ele vai te proteger da maioria dos ataques e impedirá que seu equipamento seja infectado.

Tudo bem, concordo, impedir é um certo exagero, já que não existe 100% de segurança, mas vai dificultar bastante. Assim fica melhor.

  • Não acredite em tudo o que chega para você. É comum e acredito que praticamente todos já receberam, em algum momento, aquelas mensagens apavorantes, cujos conteúdos são sempre mais ou menos os mesmos, como por exemplo: “Última chance para atualizar seu app do Banco XYZ”, “Você recebeu uma multa”, ou algumas que apelam mais ainda, como por exemplo, “Seu nome está sendo enviado para protesto” ou coisas nesse mesmo tom.

Essa é uma tática muito comum e que mistura duas técnicas difundidas entre os crimes virtuais, que são: phishing e engenharia social. Vou falar muito rapidamente sobre cada uma delas.

  • Phishing: que poderia ser traduzido como “pescaria”, pois seu objetivo é exatamente fazer o que qualquer pescador faz, ou seja, jogar a isca e esperar que alguém caia.

Quando você recebe essas mensagens, como as citadas acima e, dentro dela há um link, que supostamente você deve clicar para “resolver” seu problema, é isso que eles estão fazendo, utilizando a técnica de phishing, estão te pescando para ver se você morde a isca, no caso, clicar no link. Feito isso, o problema que você não tinha, agora passa a ser real.

  • Engenharia social: essa é uma técnica muito comum, muito  simples, mas igualmente eficiente, senão mais, pois ela apela para o seu lado psicológico. Quer um exemplo: você recebe uma mensagem de algum “amigo” te pedindo um dinheiro emprestado, porque ele está em apuros e precisa que você faça uma transferência urgente para ele.

Outro exemplo: alguém te liga, numa ligação muito confusa, se passando por um parente ou amigo sequestrado, dá algumas características e tenta fazer com que você pague algum valor.

Enfim, fui bastante rápido, pois esse assunto é muito extenso, mas o objetivo é alertar e se eu pudesse resumir tudo isso numa única frase, seria: NÃO ACREDITE NESSAS MENSAGENS.

Vou colocar, logo abaixo, alguns exemplos dessas mensagens e como você pode fazer para identificar um conteúdo fraudulento. Veja:

 

Os pontos problemáticos estão destacados em vermelho, mas vamos comentar os principais:

  • Erros de ortografia: nunca acredite numa mensagem, supostamente oficial, que contenha erros de ortografia, letras “comidas” ou qualquer coisa do tipo.
  • Links que não permitem identificar o remetente da mensagem. Qualquer banco ou instituição séria, somente usa o seu próprio domínio (nome dele na internet) para enviar comunicações oficiais, por exemplo: bb.com.br ou itau.com.br ou santander.com.br

Se você não conseguir ler essa identificação, desconfie, não clique e, principalmente, apague imediatamente.

Sem a sua correta identificação, como por exemplo, substituindo seu nome pelo símbolo “@”. Quer dizer, ele nem sabe quem você é, mas vamos jogar, afinal, vai que cola não é?

  • Mensagens de bancos ou qualquer outra instituição que você não possua conta. Sim, pode parecer absurdo, mas vivo recebendo comunicado para atualizar meu token no Itaú. Eu nunca fui correntista do Itaú.

Dica importante: todo banco ou loja oficial possuem seus próprios aplicativos, portanto, toda comunicação oficial é feita por esses canais. Na dúvida, entre no aplicativo oficial e veja se a mensagem é verdadeira.

Na dúvida, entre você em contato pelo SAC da instituição e questione, mas nunca, em hipótese alguma, clique em links recebidos em mensagens.

Não se deixe levar pelo desespero ou pelo medo, pois esse é o objetivo dos criminosos virtuais, apelar para a falta de conhecimento da grande maioria dos usuários.

Agora, se você realmente foi vítima de um crime, lembre-se, existem atitudes legais que você precisa tomar e, uma delas, é registrar um Boletim de Ocorrência, para se resguardar de futuros golpes ou crimes que possam vir a ser cometidos em seu nome.

Se o seu celular foi realmente clonado, entre em contato urgentemente com a sua operadora e solicite o bloqueio da linha.

Esses fatos, traumáticos, podem ser mais comuns do que se imagina, especialmente por se cometer o erro de clicar e cair nas ciladas que tratamos nesse texto.

Na dúvida, sempre busque auxílio de um profissional que possa te orientar melhor, mas lembre-se da regra de ouro: primeiramente, não acredite, depois, verifique com calma e segurança.

Como instalar o antivírus no seu celular?

É simples, entre na loja de aplicativos do seu celular, como a Play Store, por exemplo e busque pelo termo “antivírus”. Veja a imagem abaixo:

Você pode escolher qualquer aplicativo de sua preferência, mas se me permite uma indicação, use o Kaspersky, pois ele te fornecerá uma boa proteção, mesmo na versão gratuita do aplicativo.

Espero ter ajudado e, caso ainda tenha alguma dúvida, entre em contato através do nosso FALE CONOSCO.

 

Leave a Comment